LINEAR B REVELAM NOVO SINGLE

LINEAR B REVELAM NOVO SINGLE E EDITAM ÁLBUM DE ESTREIA

 

Surgiram com estrondo, espantando Portugal com “Que Solidão”, single de estreia do primeiro álbum da banda luso-brasileira. E agora? Agora os Linear B regressam com “Meu Litoral”, tema poderoso que promete abanar as fundações do Rock, e editam o primeiro registo: “Plural”! Um ano depois da criação do projeto Linear B, um trio de músicos de excelência complementado por uma voz com tanto de doce quanto de garra, surgem dez temas originais num álbum, já disponível no Spotify, Google Play, Deezer e Rhodes Store com o selo da Music For All.

Para muito em breve estão previstos vários concertos em Portugal.

02.06 | Auditório LEAP, Amoreiras – Lisboa, 21h, 5€

08.06 | Showcase FNAC Vasco da Gama, 21h30, Entrada Gratuita

23.06 | EKA Palace, Lisboa, 21h, 5€

29.06 | Showcase FNAC Almada, 22h, Entrada Gratuita

 Os Linear B são uma banda de Pop/Rock, com fortes influências de Bossa Nova, Música Popular Brasileira (MPB), Reggae e Jazz, formada em 2017 pelo guitarrista Marcos Sá.

A seu lado, o músico luso-brasileiro tem Edu Dias (bateria), Sidney Klautau (baixo) e Paula Mel (voz).

Tudo começou na cabeça de Marcos Sá. Com várias ideias em mente, Marcos entra em contacto com Sidney desafiando-o para um novo projeto musical. De seguida, estende o convite a Edu Dias, outro músico de excelência e também ele amigo de longa data. Formado o trio de músicos, faltava apenas…a voz. E essa Marcos encontrou-a ao seu lado, na companheira com quem partilha a vida: Paula Mel.

Apesar de não ter experiência na música, Paula encontra aqui o desafio certo na hora certa e abraça-o com toda a força. Mas conheçamos melhor os membros dos Linear B. Marcos Sá é guitarrista, compositor, arranjador e produtor, já tendo atuado um pouco por toda a Europa em festivais internacionais.

Enquanto produtor, trabalhou em estúdios na Suíça, Holanda, França e Brasil, tocando diversos instrumentos (guitarra, baixo, percussão, teclados, entre outros). Depois de uma pausa na carreira para estudos universitários, regressa em 2006 com “The First Way”, álbum da banda brasileira The Ways (esse mesmo disco seria considerado um dos três melhores do ano pela imprensa especializada).

Por motivos pessoais e profissionais, fez então uma nova pausa na carreira, voltando apenas em 2017 ao criar os Linear B. Já Sidney Klautau tem um percurso diferente. Baixista e compositor brasileiro, dedicou boa parte da carreira ao Rock e a grandes projetos Rock brasileiros, nomeadamente DNA, Jolly Joker, Alibi de Orfeu, The Ways (com Marcos Sá) e ainda à Orquestra de Violoncelistas da Amazónia, com quem realizou uma extensa digressão na China, e ao trio de contrabaixos elétricos 4 Groove, com quem atuou por duas vezes no Festival de Contrabaixo da Amazónia.

Edu Dias é baterista e percussionista, versado em ritmos tão díspares quanto Reggae, Forró, Rock, Jazz, Pop, Samba, Blues, entre outros. Ao longo da carreira tocou com artistas como Eloi Iglesias e Markinho Duran, tendo integrado a banda The Ways, com Marcos Sá, com quem se volta a cruzar para formar os Linear B. E quanto a Paula Mel? Bom, aí o caso é diferente. Paula tem uma paixão profunda pela música.

Daquelas que marcam. Das que nunca se esquecem. Das que nos acompanham desde sempre. Em casa teve excelentes referências musicais e cresceu ouvindo Pink Floyd, Led Zeppelin, U2 ou mestres brasileiros como Gilberto Gil e Caetano Veloso. Sempre gostou de cantar mas nunca o fez profissionalmente. Nunca…até agora, que integra os Linear B.

Juntos os quatro músicos criaram dez faixas que, sabemos agora, vão integrar o primeiro álbum da banda. Com vários ritmos e sonoridades, este é um registo que espelha os tempos multiculturais que vivemos. Depois de se terem mudado para Portugal em meados de 2017, os Linear B enfrentam mais um desafio: editar o primeiro disco. Apresentaram-se com o single “Que Solidão” revelando agora o poderoso “Meu Litoral”.