Moonshade - Dream | Oblivion

 

Às vezes abordam-me para me pedirem opiniões, sugestões ou pura e simplesmente para viajar; desta vez foi mesmo para viajar…

5 rapazes do Porto convidaram-me então a fazer uma viagem mental, por eles designada como “uma tentativa fútil de encontrar paz interior num mundo corrupto”. Tarefa nada fácil depois de um dia de trabalho; mas lá decidi embarcar, deixando-me levar pela corrente sem saber bem o que me esperava. Fechando os olhos começou tudo de forma calma e serena, com um toque de épico como se fosse embarcar numa qualquer saga. Momento fugaz pois rapidamente me vi envolvido num ritmo mais acelerado, entrecortado por outros instantes mais calmos, como se tentassem que o meu ritmo cardíaco estabilizasse num ponto intermédio. Fui percebendo ao longo da viagem que era o melhor mesmo, até porque as sensações mantinham-se lá no alto. Novo momento de alguma acalmia que serviu para refletir sobre o trilho já percorrido e preparar-me para o que ainda faltava. Subitamente dei por mim numa floresta, escura e de árvores altas e frondosas; isso despertou em mim sensações de medo e claustrofobia que me impeliram a gritar até não mais poder… agora sei que foi a floresta em si que me levou a esse estado, de certa forma limpando-me interiormente pois após alguns instantes senti-me como que renascido e pronto a continuar a minha jornada. A minha viagem aproximava-se do seu término; em breve lá chegaria, embalado pela brisa amena que se faria sentir… pouco depois abri os meus olhos e sorri.

Talvez não tenha atingido o que eles quereriam, ou talvez o tenha mas de outra forma. A única certeza é de que o EP “Dream | Oblivion” dos Portuenses Moonshade é algo para se consumir mais do que uma vez, até se captar na totalidade a essência da música deles. Sob o fio condutor do Death Metal Melódico mas com referências evidentes retiradas do Black/Folk Ambiente e Épico, com compassos deDoom e sem dúvida muita técnica, é assim que nos é servida esta viagem. No registo vocal temos a voz gutural, se bem que num tema entra um pouco de grito e limpa; uma combinação que se vê em algumas bandas do género, talvez algo a explorar mais num futuro próximo.

Esta é uma viagem que recomendo… 

 

Fonte: Blog Metal em Portugal